Mostra Paulo Neves: celebração, teatro e a arte do encontro

O coração do estado de São Paulo também bate impulsionado pelos sonhos, gestos e vozes  de atores, diretores e produtores. E, no seu pulsar, a vida dos palcos dá vida ao público, numa rede de encontros, propostas e revoluções. E, nos próximos dias, Bauru vivera isso com mais intensidade.

Em 17 dias, serão 24 encenações cênicas em diversos locais de Bauru. Para quem reclama que faltam opções teatrais no interior do estado, a Casa de Cultura Celina Neves e seus parceiros, com a XVI Mostra de Teatro Paulo Neves, provam o contrário e fortalecem a tradição nas artes cênicas que a cidade possui.

A mostra, mais do que uma celebração e espaço de divulgação para diversos artistas locais, também é um momento de reflexão sobre qual é a arte que o interior produz heroicamente, apesar de todas as dificuldades.

O Interior Cultural conversou com a Talita Neves, diretora, professora de artes cênicas e uma das organizadoras da XVI Mostra de Teatro Paulo Neves. Segundo ela, o teatro, mais do que a arte dos palcos, é a grande arte do encontro. E é este ideal que perpassa a mostra que mostra.

Confira a nossa conversa:

Interior Cultural – Qual é a principal proposta da Mostra de 2017?

Talita Neves – Para a décima sexta edição, tentamos criar uma programação bem diversificada. Compondo a Mostra deste ano, agregamos em um só evento: espetáculos de alunos do Curso Livre de Teatro Paulo Neves (é o período de conclusão das turmas), grupos convidados (Cia da Bobagem, Mariza Basso Formas Animadas, Grupo Protótipo Tópico e Grupo Furusato), o show “Soy loco por ti America” (que é um Projeto Contemplado pela Lei de Estímulo a Cultura de Bauru) e o “Retalhos Cênicos” (que é um espetáculo de variedades que passeia por diversas manifestações artísticas como teatro, dança, circo e música. Para essa edição, o Marcelo Pinho é nosso mestre sem-cerimônias e ao longo da noite teremos vários convidados, finalizando com a participação do pessoal do Maracatu Abayomi). Ou seja, buscamos ampliar os olhares para além da Casa de Cultura Celina Neves, abrir o espaço da Mostra para amigos e parceiros, além de tentar possibilitar novos encontros entre diferentes artistas e o público. Arrisco dizer que a principal proposta é promover encontros e sentir o quanto eles podem reverberar no outro e na gente mesmo!

16112517_1203526503063752_4937936270028729_o
Talita Neves (no centro): “Acho que estamos no movimento e isso é muito importante para que possamos transformas a cidade com mais arte!”

IC – Quantas pessoas (entre atores, produtores, diretores e demais profissionais da área cênica) estão envolvidos na realização do festival?

Talita Neves – Entre todos os envolvidos, acredito que passamos de 150 pessoas.

Interior Cultural – Como você vê o atual cenário das artes cênicas de Bauru?

Talita Neves – Fiquei oito anos fora de Bauru e optei por retornar há poucos meses. Percebo que agora estamos em outro movimento de parcerias e entendimento de que quanto mais somarmos melhor. Há muitos artistas interessantes propondo isso! Além disso, a cidade abriga festivais incríveis como é o caso do Festival de Artes Cênicas de Bauru (FACE), o Festival Internacional de Teatro de Bonecos, o Festinbau… E temos o Fórum Permanente de Cultura que tem proposto diálogos fundamentais entre artistas das mais diferentes áreas. Acho que estamos no movimento e isso é muito importante para que possamos transformar a cidade com mais arte!

15977140_716767818478260_3963028621043112612_n
O espetáculo “Balada de um Palhaço” (com os atores Marco Aurélio Ribeiro e Pedro Furtado, sob a direção de Paulo Neves) abre a Mostra em 20/1

Interior Cultural – No que Bauru te inspira para fazer teatro?

Talita Neves – Como artista, sempre me interessa pensar em ações que possam reverberar nos outros, promover (quem sabe) algum tipo de revolução (nem que seja no meu pequeno entorno)… Seja através da produção de um Festival de Teatro, da gestão de um espaço independente, da direção teatral, da arte-educação, o que me inspira é o movimento, a possibilidade de troca e de encontros políticos-artísticos-afetivos!

15965153_1574450652565417_533221629644842441_n
“Desmedida Medeia” (com Aline Prado, Ana Paula Dias, Mariana Camargo, Natali Verdó, Nicole Sganzela, Pamela Chantila e Tamires Frank; sob a direação de Paulo Neves) será encenado em 31/1 no Teatro Municipal de Bauru

Programação completa: 

Data: 20 e 25/01
Apresentação: “Balada de um Palhaço”
Horário: 20h30
Local: Casa de Cultura Celina Neves
Sinopse: Com dramaturgia de Plínio Marcos e direção de Paulo Neves, a peça narra a disputa entre o palhaço Menelão, disposto a qualquer coisa para ganhar dinheiro e fazer sucesso, e Bobo Plin (uma espécie de alter ego de Plínio Marcos, que chegou a assinar bilhetes com esse nome), o companheiro que não aceita mais repetir as mesmas velhas anedotas pois está em busca de sua alma. No espetáculo, o personagem vive a angústia de questionar antigas formas de fazer rir e entregar-se ao picadeiro diante de um público sem cara. Porém, desprovido de um plano mais consistente, sucumbe ao hábito. No elenco,  Marco Aurélio Ribeiro e Pedro Furtado.

Data: 21/01
Apresentação: “O sítio dos objetos”
Horário: 18h30
Local: Espaço Protótipo
Sinopse: Peça da cia convidada Mariza Basso Formas Animadas, este espetáculo livre aposta na arte bonequeira com objetos para contar uma bela história. Nasce o sol e o galo canta sua alegre canção matutina. Luvas, garfos, leques, espremedores de frutas, escorredores de arroz e outros utensílios domésticos transformam-se em divertidos personagens rurais. A galinha, a Vaca, o Pato, o Pavão, os Porcos e os pássaros desfilam cômicas situações. Flashes fotográficos retratam fortes relâmpagos, travesseiros manipulados fazem a dança das nuvens anunciando a chuva que fará brotar o encantado Sítio dos Objetos. Solitário, o caipira, só tem os animais de seu Sítio como companheiros: o cavalo xucro que se recusa a puxar a carroça, o cão Tato que vive a saltar e babar sobre seu dono, os pássaros que comem as sementes, a lagarta que come a plantação. Ao final de tantos duelos e emocionantes conflitos, homem e natureza provam que é possível viver em harmonia.

Data: 21/01
Apresentação: “A2”
Horário: 20h30
Local: Espaço Protótipo
Sinopse: A2, peça da Cia da Bobagem, é o encontro entre dois palhaços a partir da temática do amor e todas as suas possibilidades. Ele, Zuleico. Ela, Florisa. Curiosos, eles vão ampliar o ponto de vista dos encontros amorosos que, por vezes, se tornam loucos, inocentes e imprevisíveis. Eles se apresentam como figuras cômicas que interagem com o público, mostrando suas excentricidades e habilidades através do jogo em dupla, da improvisação, do momento presente, do ridículo, da música e de elementos espetaculares.

Data: 22/01 e 28/01
Apresentação: “Lembra desse agora?”
Horário: 18h30 e 20h30 no dia 22 e às 18h30 no dia 28
Local: Casa de Cultura Celina Neves
Sinopse: Com dramaturgia de Talita Neves e direção de Pedro Furtado, este espetáculo livre coloca no palco os alunos Allan Nunes, Ana Paula Bridi, Caio Cáceres, Cleide Lopes, Denise Neves, Gabriela Mello, Mariana Boico, Raul Araujo, Sandra Garmes Reginato, Tamires Frank, Valeska Tamachunas, Vinicius Longue e Vitor Tonsig. Recomendação: livre.

Data: 23/01
Apresentação: “Querido(s) Monstro(s) – Tentativa 1”
Horário: 20h30
Local: Espaço Protótipo
Sinopse: Processo artístico colaborativo de Allan Nunes, Pedro Furtado e Talita Neves a partir do conto “Querido Monstro” de Valter Hugo Mãe.

Data: 24/01
Apresentação: “Reapareceu a Margarida”
Horário: 20h30
Local: Espaço Protótipo
Sinopse: Com direção de  Julio Zaicoski e dramaturgia de Roberto Athayde, este  monólogo tragicômico escrito em 1973, tornou-se um clássico da dramaturgia brasileira. É a peça teatral de maior penetração internacional da história da língua portuguesa. A primeira montagem brasileira tinha no papel título Marília Pêra, atriz homenageada em nossa montagem.

Data: 26/01
Apresentação: “Instante”
Horário: 20h30
Local: Espaço Protótipo
Sinopse: Instante é um espetáculo de autoficção baseado em histórias vivenciadas pelos atores do processo. O trabalho reflete e poetiza pequenos momentos vivenciados e como cada ator transforma os instantes angustiantes de sua espera por algo. Além de textos escritos por atores e direção, Instante traz textos de Clarice Lispector e Cora Coralina. Dramaturgia – Clarice Lispector, Cora Coralina, Andressa Francelino, Dulce Lagreca, Marlene Sante e José Félix. Direção – Andressa Francelino. Elenco – Ana Querino, Cleide Delcorin, Dulce Lagreca, Geralda Cristina Brito, Irene Santiago, Iza Saint Martin, José Félix e Marlene Tentor.

Data: 27/01 e 28/01
Apresentação: “Bestiário/ Como são as coisas que não conheço?”
Horário: 20h30
Local: Espaço Protótipo
Sinopse: O espetáculo, que será dividido em dois dias – na sexta e no sábado – livremente inspirado em escritos de Julio Cortázar traz imagens, sons e devaneios em uma imersão compartilhada das bestas mais íntimas de cada um. Direção: Fábio Valerio. Elenco: Alan Ospedal, Beto Castilho, Camila Mendonça, Eluzai Dinai, José Urives, Karina Mello, Karine Mendes, Lucas Silva, Rafael Simão e Tamiris Mello.

Data: 29/01 e 05/02
Apresentação: “O quintal de Lucia”
Horário: 11h
Locais: Teatro Municipal (dia 29) e Espaço Protótipo (dia 5)
Sinopse: Mukashi, mukashi… Uma menina e seu quintal. Esta menina, ao brincar com a terra descobre que pode fazer desenhos. Esta menina encontra um livro enterrado. A partir deste momento ela entra em contato com as suas origens e passa a criar histórias onde vai se descobrindo e criando com a sua imaginação. Personagens do quintal desta menina se fundem com figuras de lendas japonesas populares como os Onis, que aparecem como monstros terríveis e gigantescos, a Raposa, que tem o dom de se transformar em tudo que desejar: pessoa, plantas, objetos. A menina ao recriar este universo de histórias vê o seu cotidiano transformado e aprende a se relacionar com o mundo. (Mukashi Mukashi: Era uma vez). Dramaturgia – Eduardo Almeida, Flávia Hiroki e Julio Zaicoski. Direção – Flávia Hiroki e Julio Zaicoski . Elenco – Eduardo Almeida, Flávia Hiroki, Luiz Campana Jr. e Julio Zaicoski . Trilha sonora e concepção de luz – Luiz Campana Jr. Recomendação etária: livre

Data: 29/01 e 04/02
Reapresentação: “Lembra desse agora?”
Horários: 29 de janeiro (domingo) – 17h e 4 de fevereiro (sábado) – 17h
Local: Teatro Municipal
Data: 29/01
Apresentação: Preâmbulo
Horário: 20h30
Local: Espaço Protótipo
Sinopse: O espetáculo “Preâmbulo” traz à cena a angústia do artista criador, que mergulha dentro de si em busca de seus fantasmas ídolos, fechado em seu espaço/não casa-corpo e que se objetifica enquanto humaniza as imagens. Dramaturgia – Fábio Valerio, Direção – Andressa Francelino e Carlos Henrique Souza. Elenco – Fábio Valerio e Camila Oliveira. Recomendação etária – Livre

Data: 30/01
Apresentação: Show “Soy loco por ti américa”
Horário: 20h30
Local: Teatro Municipal
Sinopse: O show é uma homenagem, de coração sofrido, a todos os povos latino-americanos. É uma homenagem a Violeta Parra, Mercedes Sosa, Victor Jara, Pablo Milanes. É uma homenagem ao jornalista Eduardo Galeano, recentemente falecido, e à suaobra máxima: “As veias abertas da América Latina”. É uma homenagem aos incas, maias, astecas, guaranis e aos milhares de índios mortos de 1492 para cá. É uma homenagem a M.Z.L.N (México) e ao Comandante Marcos, que continua lutando contra o Imperialismo, com uma rosa, pedindo educação, saúde, reforma agrária, cultura. É uma homenagem simples de atores e músicos que pensam, participam, lutam para uma América Latina melhor, com mais ética, educação, política, livre de corrupção, subornos, roubos, negociatas, negócios escusos. Projeto contemplado pela Lei de Estímulo à Cultura de Bauru. Direção Musical – George Vidal. Direção Artística – Paulo Neves. Músicos – Renata Wolff, Carlos Coletta, Roger Pereira e George Vidal. Atores – Marco Aurélio Ribeiro e Pedro Furtado. Produção – Thiago Neves.

Data: 31/01
Apresentação: “Desmedida medéia”
Horário: 20h30
Local: Teatro Municipal
Sinopse: Medéia conta uma das histórias mais clássicas sobre a feminilidade e sua desqualificação. A história conta com inúmeras versões, começando pela tragédia de Eurípedes, passando por algumas óperas. Pier Paolo Pasolini há cerca de 40 anos filmou a tragédia com Maria Callas no papel principal. Nos anos 70, no Brasil, tivemos uma adaptação de Paulo Pontes e Chico Buarque: Gota d’água, com Bibi Ferreira. Dramaturgia  de Paulo Vieira. Direção – Paulo Neves. Assistente de Direção – Julio Zaicoski. Elenco – Aline Prado, Ana Paula Dias, Mariana Camargo, Natali Verdó, Nicole Sganzela, Pamela Chatila e Tamires Frank.

Data: 01/02
Apresentação: “Dona Otília lamenta muito”
Horário: 20h30
Local: Teatro Municipal
Sinopse: A peça é composta por 4 peças curtas que têm como matéria-prima enredos e tramas recheados de improbabilidades que se desenham, revelando uma inteligente e refinada capacidade de expor os absurdos da vida sem precisar se afastar do rotineiro, do cotidiano, da prosaica realidade nossa de cada dia. Dramaturgia – Vera Karam.  Direção – Julio Zaicoski. Recomendação etária – 12 anos

Data: 02/02
Apresentação: “Maria vai com as outras”
Horário: 20h30
Local: Teatro Municipal
Sinopse: Maria vai com as outras é um espetáculo criado por muitas mãos. Mãos estas de jovens meninas e um menino refletindo poeticamente sobre como lidam com questões de gênero em seu cotidiano. Em contato com questionamentos sobre a própria vida e a construção destas subjetividades fomos construindo um espetáculo com imagens inspiradas nos poemas feministas de Alice Ruiz com nossas vontades, desejos, pensamentos e discursos. É um espaço de liberdade que pretende questionar alguns padrões exigidos pela sociedade de acordo com o gênero, apagando as diferenças e a multiplicidade de características que cada um (uma) pode ter. Direção: Flávia Hiroki. Elenco – Aline Prado, Ana Lia Naliato, Geovane Fodra, Joana Calepso, Laura Kuster, Lavínia Oliveira, Mariana Camargo, Nicole Sganzela e Verônica Migliani .

Data: 03/02
Apresentação: “Bolo de noiva”
Horário: 20h30
Local: Teatro Municipal
Sinopse: Jovens parentes se encontram para comemorar as bodas de ouro dos avós. No cardápio da festa estão frustrações, revelações, mágoas e desafetos. Dramaturgia – Mário Viana. Direção – Julio Zaicoski. Elenco – Ana Laura Aiko, Ana Taborianski, Beatriz Spim, Caio Cáceres, Carolina Sellmann Quatrina, Dery Oliveira, Emanuelly Araújo, Giedry Sabino, Lara Gatti, Lucas Ortega, Marcela Guimarães, Mariana Brunatti de Moraes, Pietra Dias e Raissa Foschiani. Recomendação etária: 12 anos

Data: 04/02
Apresentação: “Retalhos Cênicos”
Horário: 20h30
Local: Teatro Municipal
Sinopse: o evento, apresentado por um mestre sem-cerimônias, é um espetáculo de variedades que passeia por diversas manifestações artísticas como teatro, dança, circo e música. Nessa edição, a programação conta com os seguintes artistas: Marcelo Pinho (Mestre sem-cerimônias); Allan Nunes; Límerson Morales; Nando Andrade; João Folcato; Gabriel Woelke; Centro de Dança Giracorpo; Sigma Escola de Dança; Casa do Circo e Maracatu Abayomi

Data: 05/02
Apresentação: “O Casaco Encantado”
Horário: 16h
Local: Teatro Municipal
Sinopse: O Casaco Encantado tem sua história narrada por uma vovó que se intromete o tempo todo na trama e conta as peripécias de um reino muito distante, onde as camponesas Juliana e Joana, para não correrem o risco de perderem suas cabeças, são obrigadas a costurarem um casaco para a Rainha. O problema estaria facilmente resolvido se não fosse a visita inesperada dos Mágicos, fazendo a história mudar de rumo envolvendo personagens hilários como uma princesa, a aprendiz de feiticeira e uma guardiã real bajuladora. Dramaturgia – Lucia Benedetti. Adaptação do texto e direção – Mariana Camargo. Elenco – Amanda de Oliveira Bortolotte, Amanda Vargas, Giovanna Cisneiro, Isadora Munhoz, Júlia Nogueira Ramos, Luane Romualdo Carvalho, Luíza Nogueira Ramos, Mateus Cardoso Rodrigues, Maria Eduarda Barbosa da Silva, Rafaela Ballo. Recomendação etária: livre

Data: 05/02
Apresentação: “Tiradentes ou 13 Homens e uma sentença”
Horário: 20h30
Local: Teatro Municipal
Sinopse: A apresentação baseia-se em um fragmento da peça “Arena Conta Tiradentes” ou “13 homens e uma sentença”. A peça foi escrita por Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri em 1967.  Os autores basearam-se nos Autos da Devassa e alguns trechos foram fielmente reproduzidos na peça. O termo “inconfidência” presente nessa fonte, foi cunhado pelos inimigos da trama, já que significa “infidelidade”. Dramaturgia: Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri. Direção: Paulo Neves. Elenco: Alan Ospedal, Beto Castilho, José Urives, Rafael Simão, Rodrigo Flamino e Vitor Tonsig. Músicos – Denise Amaral e Norba Motta. Recomendação etária: livre

16107526_931854990283296_7953676139772138229_o

Serviço – XVI Mostra de Teatro Paulo Neves

Quando:de 20/1 a 5/2
Onde:Casa de Cultura Celina Neves (rua Gerson França, 6-66, centro), Teatro Municipal de Bauru (avenida Nações Unidas, 8-9, Centro) e Espaço Protótipo (rua Monsenhor Claro, 2-57)
Ingressos: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia), que podem ser adiquiridos pela internet (www. megabilheteria.com) ou nos locais em que serão encenados os espetáculos com um hora de antedecedência.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s