“Dançando no escuro” para iluminar

Com trabalho sensível e inclusivo, grupo de dança formado por deficientes visuais faz apresentação no Teatro Municipal de Bauru 

Texto: Gabriel Duarte
Imagens: Cláudio Júnior/Divulgação

“É na arte que o homem se ultrapassa definitivamente”, afirmou certa vez Simone de Beauvoir. Em Bauru, por iniciativa de um grupo de professores e alunos do curso de educação física da Unesp, esta sentença ganha vida real e inúmeras possibilidades: é instrumento de ação, trabalho e construções de novos horizontes.

E, em 5/6, às 20h, no Teatro Municipal, o público poderá conferir tudo isso com o espetáculo “Dançando no Escuro”. No palco, deficientes visuais (baixa visão ou cegueira completa) serão corpo e movimento da arte viva, aquela capaz de multiplicar e congregar a riqueza da experiência humana.

17042017-_MG_3935.jpg

História: corpo e expressão
Em busca da melhoria da expressão corporal e libertação motora, a fisioterapeuta e estudante de educação física Susel Lopes –  sob a orientação dos professores Rubens Venditti Jr e Andresa Ugaya de Souza e a participação de Suelen Cordeiro – iniciou o projeto “Dançando no Escuro – Dança para pessoas com deficiência visual”.

“Começou como uma pesquisa. A aplicação de uma metodologia de ensino que desenvolvemos”, afirma Susel. O grupo é composto por 13 alunos do Lar Escola Santa Luzia para Cegos. Os encontros ocorrem semanalmente na sala de Dança do Departamento de Educação Física da Unesp.  “A metodologia é baseada na coletividade. Todos dão suas opiniões nas etapas. Usamos atividades variadas para proporcionar a inspiração”, descreve.

Além disso, o grupo ainda trabalha em atividades na piscina, modelagem em argila e, claro, com muita música. “Eu adaptei as atividades para cada estilo musical. Exercícios, jogos e etc, para melhorar o físico e alimentar a vontade de dançar”.

17042017-_MG_4118.jpg

Futuro: apoio e continuidade
“Os resultados estão sendo muito bons e necessitamos dar continuidade”, avalia Susel. Mas, para isso, é preciso apoio. Ela conta que durante o período de aulas, o Rotary Club Bauru foi um “ótimo parceiro”, viabilizando o transporte dos alunos.

No entanto, a continuidade e ampliação do projeto depende de novos parceiros. “Estamos buscando o patrocínio para dar continuidade, o projeto precisa continuar. Nossa proposta é expandir. Receber crianças e adolescentes. A proposta é capacitar os futuros professores para trabalhar com esse público”, explica.

Até mesmo por isso, o grupo concebeu a apresentação no Teatro Municipal de Bauru. Além de promover o contato dos alunos com o palco e o público, a intenção é difundir o trabalho do grupo para o público da cidade e região.

17042017-_MG_3975.jpg

Serviço – “Dançando no Escuro”
Onde: Teatro Municipal “Celina Alves Neves” (avenida Nações Unidas, 8-9, centro, Bauru)
Quando: 5/5
Horário: às 20h
Quanto: R$ 5

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A arte ultrapassa barreiras e, cremos, deve ser uma das únicas coisas capaz de unir, multiplicar e congregar a riqueza da experiência humana

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s