Confira tudo que vai rolar no 6º FACE

No próximo sábado, 14/10, começará a maratona teatral do Festival de Artes Cênicas de Bauru, mais conhecido como Face. E, realmente, para o público e classe teatral da cidade e região, é preciso fôlego. Ao todo, durante 15 dias, serão 16 espetáculos e 7 oficinas. As atividades são gratuitas e se espalharão por diversos locais da cidade.

A partir da temática “Resgatar a memória, o ser e sua atuação no coletivo” foram selecionados trabalhos que compõe a programação do festival deste ano.

“Os lugares memória são, antes de mais nada, restos de existência, vivos, transformados e pulsantes na criação. Estes lugares resgatam o ser, sua essência individual e sua atuação no coletivo”, ressalta a diretora do festival, Andressa Francelino.

“A temática foi pensada também a partir da reflexão de que sem memória não há identidade, desaparece a cultura e destrói-se a consciência coletiva. A memória e a identidade constituem o patrimônio de uma coletividade”, frisa.

Para além do Teatro:

O festival engloba não só teatro, mas dança, circo, através de apresentações e atividades de formação. Haverá bate-papo após os espetáculos com a presença do mediador Aguinaldo Moreira de Souza. São grupos de vários estados brasileiros, e também internacionais. “Neste ano teremos atores, bailarinos e músicos da Universidade de Ciência e Tecnologia Huazhong, da província de Hubei (China), que trazem o palco muito da cultura tradicional chinesa”, destaca Andressa.

Outros destaques também ficam para o espetáculo com a famosa companhia Ballet Stagium, de São Paulo, numa apresentação marcante de 46 anos. O grupo Coletivo Negro, também da capital, traz um espetáculo sobre a periferia negra. A peça é também tributária ao legado dos Racionais Mc’s.

Programação completa:

DIA 14/10

SerEstando Mulheres
Local: Espaço Protótipo
Horário: 21h
Grupo: Lume (Campinas – SP)
Classificação Indicativa: 16 anos

“SerEstando Mulheres” é uma história “dançada” pela atriz, sobre si mesma e sobre outras mulheres. Uma colcha de retalhos, pedaços conhecidos e sempre ressignificados, espalhados por diversos espetáculos. A matéria que o compõe surge de momentos distintos do seu caminhar de atriz e mulher no Lume Teatro. Um encontro forte e delicado com o feminino, onde a atriz narra através das imagens que cria e corporifica, seu saber impresso no corpo.

SerEstando-Mulheres_fotos-Arthur-Amaral_011
SerEstando Mulheres

DIAS 15, 16 e 17/10

Oficina: Traços da ação – introdução aos princípios básicos da Biomecânica Teatral de Meyerhold para a construção da ação.
Grupo: RAKURS TEATRO (Porto Alegre-RS)
Classificação Indicativa: livre

Local: Espaço Protótipo
Público alvo: atores, bailarinos, diretores, músicos, estudantes de artes cênicas e interessados em geral.
20 vagas
Horário: 9h às 13h

Ministrada por Marcelo Bulgarelli. O curso propõe uma introdução prática às
técnicas de construção da ação física baseada nos princípios do sistema de Biomecânica de Meyerhold, visando ao exercício da consciência corpórea que este sistema oferece independente do estilo de atuação.

DIA 15/10

Berenices
Local: Sesc Bauru
Horário: 15h
Grupo: Morpheus (São Paulo – SP)
Classificação Indicativa: Livre

Pessoas sentem e pensam muitas coisas, às vezes tudo ao mesmo tempo. Imagine conseguir ver seus sentimentos, pensamentos e sensações tomarem forma? Berenices, o novo espetáculo do grupo Morpheus utiliza as linguagens do teatro de animação e das máscaras para narrar a saga da pequena Berenice e seu encontro consigo mesma e com o mundo.

Feira das Ações
Local: Espaço Protótipo
Horário: 20 horas
Grupo: Rakurs Teatro (Porto Alegre/RS)
Classificação indicativa: livre

A Feira das Ações é uma demonstração que desvela o caminho do trabalho do ator do treinamento à cena, com base na tradição da Biomecânica Teatral de Meyerhold. Um diálogo entre os princípios biomecânicos e a criação de novas formas de composições corporais para a teatralidade. A apresentação abordará este sistema com a demonstração de cenas, exercícios e imagens inéditas. O trabalho tem a direção de Adriane Gomes e atuação de Marcelo Bulgarelli, ator do Rakurs Teatro e integrante do Centro Internacional de Estudos de Biomecânica Teatral de Meyerhold, na Itália. Um encontro para conhecer, refletir e celebrar a herança cultural do grande encenador Vsevolod Meyerhold.

feira10.JPG
Feira das Ações

DIA 16/10

Oficina: Estado de Palhaço
Horário: 14 às 17 horas
Local: Casa de Cultura Celina Neves
Indicação: Interessados em geral.
Classificação: A partir de 16 anos.

A oficina consiste em um mergulho no universo do palhaço possibilitando que os participantes individualmente possam entrar em contato permitindo o jogo da relação com o mundo, objetos, pessoas e público. Um verdadeiro despertar do corpo, emoções, sentimentos e um fortalecimento do acreditar em si.

Circo de dois
Local: Praça da Hípica
Horário: 19 horas
Grupo: Cia Pé de Chinelo (São Paulo – SP) 
CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: Livre

Palhaça Jirda chega com Seu parceiro Bisgoio, para fazer aquele que seria o maior espetáculo de todos os tempos, ela se apresenta e convoca o público. O que era pra ser a consagração dessa dupla se torna um grande fiasco em meio a números de grande periculosidade, malabarismo e muita música, tudo vai por água abaixo.

DIA 18/10

Oficina: A dança contemporânea como linguagem teatral – Processo criativo do espetáculo “Berlim: dois corpos à procura”
Horário: 14 às 17 horas
Local: SESC BAURU
25 vagas

Princípios básicos da exploração das potencialidades do corpo do artistas com base na pesquisa realizada na criação do espetáculo.

Berlim: dois corpos a procura
Local: Espaço Protótipo
Horário: 20 horas
Grupo: Karma Cia. de teatro (Itajaí-SC)
Classificação indicativa: 16 anos

Dois corpos à procura de um lugar. Na busca pela felicidade sufocada por entre muros,
paredes que aprisionam ou ruas de Berlim. Dois corpos à procura de aceitação. Viver a tragédia diária de ser o que é. Falar, gritar. Fugir. Dois corpos desejados. Dois corpos desejantes. Chegar em Berlim e dançar o inevitável jeito de ser. O que você quer de Berlim?

BERLIM DOIS CORPOS A PROCURA_KARMA TEATRO2.jpg
Berlim: dois corpos a procura

DIA 19/10
Oficina: Corpo Anfíbio
Local: Casa de Cultura Celina Neves
Horário: 14 às 17h
Perfil dos interessados: dançarinos, bailarinos, atores, estudantes de Artes.
Ministrante: Duda Woyda (ator/dançarino/performer/produtor)

A partir de movimentos práticos, os alunos farão um aquecimento corporal e práticas de jogos baseados em técnicas da Dança Contemporânea, que foram utilizados para a elaboração dos movimentos e estrutura do espetáculo “O diário de Genet” (2013).

O outro lado de todas as coisas
Local: Espaço Protótipo
Horário: 20 horas: 
GRUPO: Ateliê voador Companhia de Teatro (Salvador – BA)
Classificação indicativa: 16 anos

O outro lado de todas as coisas é uma autoficção com dramaturgia de Djalma Thürler, e
atuação de Duda Woyda. Com uma “dramaturgia de segunda mão”, como define o autor, surge de um encontro, de uma conjugação de ideias e coisas, gestos, sons, cores, movimentos outros: Foucault, Caio F. e Thürler. A peça conta um pouco mais de Duda W. e Caio F., numa narrativa sensível e pessoal, que fere e seduz, é violenta, cortante.

4Ooutroladodetodasascoisas4.jpg
“O outro lado de todas as coisas”

DIA 20/10

Absmados
Local: Museu de Imagem e Som – MIS Bauru
Horário: 20h
Grupo: Protótipo Tópico (Bauru-SP)
Classificação indicativa: 14 anos

Absmados em sei lá o quê. Um fluxo mental atemporal, um feroz ataque ao cotidiano, o que acontece no último segundo de lucidez? Na essência do humano contemporâneo, o paspalho inofensivo e cheio de vícios mergulhado em suas realidades interiores a iminência da destruição e a eterna sina de ressuscitar no terceiro dia, um trabalho para todos que nascem póstumos, uma experiência haurida de nossas solidões.

DIA 21/10

Oficina: Construção dramatúrgica a partir da relação do ator com o lugar memória
Horário: 10h às 13h
Local: Jardim Botânico

O foco desta oficina é transmitir as perspectivas de criação e as possibilidades imagéticas, poéticas e políticas do lugar de memória adotadas e estudadas ao longo dos últimos anos pelo grupo Protótipo Tópico. Princípios como, processo transartístico, lugar memória, dramaturgia da lembrança e ambiências cênicas serão abordados através da vivência provocativa e de estímulos criativos para elaboração de uma dramaturgia pessoal.

DIA 21/10

Oficina: O coletivo documental – narrativas do feminino
Local: CEU DAS ARTES
Horário: 14h às 17h

A oficina “O coletivo documental: narrativas do feminino” é baseada na linha de pesquisa desenvolvida pelo grupo Okearô Teatro na construção do espetáculo “Gineceu ou Cenas de uma mulher qualquer”. Nela, @s participantes serão convidad@s a compartilharem suas memórias e vivências para a partir delas construírem atravessamentos cênicos pelo corpo e pela palavra.

Gineceu ou cenas de uma mulher qualquer
Local: Espaço Protótipo
Horário: 21 horas
GRUPO: Okearô Teatro (Rio de Janeiro-RJ)
Classificação indicativa: 16 anos

Precisamos falar sobre ela. Seus desejos, suas angústias, seus medos. Ela precisava ser curada. Ela poderia ser curada? O poético, o patético, o político e a mulher: na cena os elementos se conjugam para que nasça o Gineceu… Ele é um privilégio ou uma prisão?

k) Gineceu (3).jpg
Gineceu ou cenas de uma mulher qualquer

DIA 22/10

 

O papagaio real e a esposa do Condor
Local: SESC BAURU 
Horário: 15 horas
GRUPO: Cristiane Velasco (São Paulo-SP)
Classificação Indicativa: livre

Era uma vez, no eterno instante de um piscar de olhos… Um papagaio encantado que desemboca nos Andes com a esposa do condor. Um conto tradicional da Bolívia que revela antigos segredos de uma história de amor. Uma história contada “de boca” que faz rir, chorar, arrepiar, acalentar e pertencer.

PAPAGAIO REAL 2 - Mayara Tutumi.jpg
O papagaio real e a esposa do Condor

DIA 23/10

 

Oficina – Processos Criativos da Cia. Bruta de Arte
Local: Espaço Protótipo
Horário: 14 às 17 horas

A Oficina “Processos Criativos da Cia Bruta de Arte” tem como objetivo ampliar as possibilidades de criação de cena e construção do personagem a partir de diferentes dinâmicas vivenciadas nos trabalhos da Companhia. Com foco no trabalho do ator, a oficina mergulha na pesquisa da palavra, nos estudos de partituras vocais e corporais e exercícios de dramaturgia. Serão aplicados jogos de interação, improvisações temáticas e livres, vivências, partituras individuais e coletivas e exercícios de encenação
a partir de textos sugeridos, que servirão como estímulos para o desenvolvimento do pesquisador/ator e para a criação das cenas, textos e desenho das personagens.
Público alvo: Atores, dançarinos e estudantes interessados no fazer teatral

Quantos segundos dura uma nuvem de poeira
Local: Teatro Municipal de Bauru
Horário: 20 horas 
GRUPO: Cia. Bruta de Arte (São Paulo-SP)
Classificação Indicativa: 14 anos

Um terremoto abre uma fenda na terra e divide um país em vários lados. Então, um grupo de amigos que não se vê a dez anos vai para Galápagos, onde Darwin iniciou seus estudos sobre a teoria da espécies. Ao observarem os animais, traçam um paralelo com as suas frágeis relações e percebem que estão deixando algo importante ser esquecido: o afeto.

Quantos Segundos Dura Uma Nuvem de Poeira 1 - Foto Giorgio D´onofrio.jpg
Quantos segundos dura uma nuvem de poeira

DIA 24/10

Aquarela da China
Local: Teatro Municipal de Bauru
Horário: 20 horas
GRUPO: Universidade de Ciência e Tecnologia Huazhong (Província de Hubei – China)
Classificação Indicativa: livre

O Centro de Artes da Universidade de Ciencias e Tecnologias de Huazhong traz um espetáculo pautado nas experimentações de diferentes linguagens artísticas, e da liberdade de transição que seus alunos e professores experimentam dentro das salas de aula, numa profusão de sons, cores e movimentos que representam suas escolhas dentro do meio educacional.

≥æ–ƒ1.jpg
Aquarela da China

DIA 25/10

Tropicália – bananas ao vento
Local: Teatro Municipal de Bauru
Horário: 20 horas
GRUPO: Cia Estável de Dança (Bauru-SP)
Classificação indicativa: Livre

“Tropicália Bananas ao Vento”, musical que conta por meio de músicas, textos e dança o que foi o Movimento Tropicalista. O movimento surgiu em 1967 e foi liderado por Caetano, Gil, Tom Zé, Capinan e Torquato Neto. O Musical estreio em 1991 com o Grupo de Teatro Azeite de Mamona e volta aos palcos com a Companhia Estável de Dança de Bauru. Ano que se comemora 50 anos do Movimento que mudou os rumos da MPB.

DIA 26/10

Ballet Stagium 46 anos: Memória e Preludiano
Local: Teatro Municipal de Bauru
Horário: 20 horas
Grupo: Ballet Stagium (São Paulo-SP)
Classificação indicativa: livre

Memória é um trabalho de resgate da produção artística do Stagium, tomando como fio condutor o sistema coringa, os bailarinos se transportam para algumas das propostas da companhia exploradas desde a sua fundação em 1971 até o espetáculo mais recente Preludiando, de 2016. Esta última obra é mais do que uma coreografia, é uma tomada de posição, e a prioridade está nos bailarinos e nos movimentos que eles desenham no espaço com força e empenho.

BALLET STAGIUM (1).jpg
Ballet Stagium 46 anos: Memória e Preludiano

DIA 27/10

Farinha com acúçar ou sobre a sustança de meninos e homens
Local: Teatro Municipal de Bauru
Horário: 20 horas
GRUPO: Coletivo Negro (São Pàulo-SP)
Classificação indicativa: 16 anos

A obra busca uma relação íntima com o público por meio da palavra falada e cantada e, para isso, utiliza-se da construção poética da presença cênica. Paisagens sonoras e imagéticas se materializam por meio do ato de contar, expor, refletir e dialetizar a experiência de ser negro na urbanidade. A peça é também tributária ao legado dos Racionais Mc’s.

Farinha-com-Açucar-11-Crédito-Jorge-Martins-1.jpg
Farinha com acúçar ou sobre a sustança de meninos e homens

DIA 28/10

Ao som dos tambores japoneses
Local: Praça da Paz
Horário: 19 horas
GRUPO: Muguenkyo Bauru Wadaiko (Bauru-SP)

Atletas representantes de artes marciais de Bauru realizam uma apresentação de movimentos e técnicas ao som dos instrumentos de percussão do Taiko, arte musical com origem no folclore japonês.

DIA 28/10
NOITE DA TROPICÁLIA
Local: Espaço Protótipo
Horário: 22h

Cabaret especial de encerramento do 6o FACE – Bauru. A Noite da Tropicália compreende um espetáculo de variedades, em que cenas, em formato de esquetes, sucedem-se compondo um só todo. As cenas são interpretadas por artistas solo, duplas ou grupos, representantes das mais diversas formas de expressão cênica – artes circenses, dança, teatro, música e performances.

 

 

 

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s